Image for post
Image for post
Tatiane Silva Paula | UX Writer | everis Brasil

A carreira de UX Writer tem ganhado grande visibilidade nos últimos meses. As novas necessidades do mercado e o foco da experiência do usuário tem tornado este profissional cada vez mais necessário dentro das squads.

Mas ao redor da profissão ainda permeiam muitas perguntas como: o que faz um UX Writer? Um UX Writer atua só com chatbots? O UX Writer só faz texto? Preciso entender de fluxo ou IA para ser UX Writer? Entre tantas outras… Pensando em explicar, pelo menos um pouco, sobre esta que é a minha profissão, resolvi escrever este artigo.

A carreira de UX Writer pode ser vista como uma inovação na profissão de redator. Em um tempo, nem tão distante assim, o redator atuava como o principal responsável pela elaboração dos textos e sua principal preocupação era se a publicação seria on ou off-line.

Dentro do mercado off-line, a variação acontecia principalmente de acordo com o tipo de publicação, existia um tipo de texto para revista e outro para jornal, por exemplo.

No mundo on-line, a princípio, os textos eram produzidos única e exclusivamente para sites ou blogs. Mas com o passar dos anos este cenário mudou e o conteúdo on-line passou por uma imensa e admirável transformação.

Novos canais surgiram e com eles a necessidade de ter um conteúdo adequado. Desde então, foi só evolução. O surgimento dos sites mobiles, das redes sociais, dos aplicativos e de outras plataformas de publicação de conteúdo fizeram com que o redator ganhasse novas atribuições e também novas responsabilidades.

Com estas mudanças, o texto passou a não ser mais “engessado” e ganhou um “ar conversacional”. A voz, dada ao texto, em determinados canais, ganhou extrema importância e se tornou um dos principais diferenciais de redatores especializados no segmento on-line.

Mas a mudança não parou por aí, além de evoluir com o versionamento de textos informativos, os redatores assumiram também o papel de personas. Isso mesmo, as personas passaram a existir para transmitir as informações com a voz de uma marca.

Mais uma vez, a evolução veio com extrema rapidez e logo o redator passou a assumir novas responsabilidades, não ligadas somente ao tom de voz do texto, mas, também, ao fluxo de conversa que este texto precisava estabelecer.

Com o surgimento dos assistentes virtuais, o redator ganhou uma nova tarefa. Agora além de pensar no conteúdo seria necessário pensar no contexto. Aí nasceu o UX Writer!

O desenvolvimento de uma conversa vai além de simplesmente versionar o texto de acordo com o local de publicação, é preciso levar em consideração o público alvo, as limitações técnicas, o tipo de negócio, a proposta da empresa, entre outros fatores.

Em um cenário onde a experiência do usuário passou a ser primeiro plano em diferentes ambientes, o papel do UX Writer se tornou fundamental também nestes diferentes tipos de projeto.

Hoje, um UX Writer não atua apenas na produção de conteúdo para sites, blogs ou portais, muito pelo contrário. É possível encontrar estes profissionais frente a projetos de Inteligência Artificial, ChatBots, URAs, Mídias Sociais, entre outros.

A atuação de um UX Writer transcendeu barreiras e unificou o mundo off-line ao on-line. A criação de conteúdo hoje é feita de maneira elaborada, versionada e pensando na experiência.

Não apenas de palavras é composto um texto de UX Writer, nestas palavras apresentamos contexto e até mesmo emoção.

E para encerrar, agradeço muito por ter me encontrado esta nova profissão. Hoje, defino que para ser UX Writer não é preciso só saber escrever, é preciso saber se comunicar!

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store