Image for post
Image for post
Suraj Shinde | Head of Innovation | everis México

As 5 marchas do seu motor de inovação

Hoje, a inovação deve estar no centro de qualquer empreendimento empresarial. Não é mais o ingrediente secreto, é a base de qualquer empresa. Afinal, se não houver inovação, você não será capaz de lançar seu empreendimento, e terá que sobreviver e prosperar em um mercado competitivo. Mas a inovação por si só não fará de você um empreendedor de sucesso, a menos que você entenda como aplicá-la da maneira correta. Neste artigo vou compartilhar cinco dicas para alavancar a inovação para um empreendedorismo de sucesso, vou chamá-las de “As 5 marchas do seu motor de inovação”.

Image for post
Image for post

Transforme ideias em dinheiro

Inovação é transformar ideias em dinheiro. Essa é, provavelmente, a melhor definição de inovação em que posso pensar, simplesmente porque é pragmático. Pelo menos como um empreendedor, a principal motivação por trás da inovação deve ser o dinheiro, porque se você não pode transformar suas ideias em dinheiro, a sua empresa definitivamente irá falhar. Pode haver várias razões pelas quais as ideias não se transformam em dinheiro, mas há três que mais me surpreendem. Primeira Falha — Novidade: as suas ideias não são completamente novas ou estão muito à frente do tempo. A novidade pode estar no produto ou serviço em si, no seu modelo de negócio ou na sua estratégia de marketing. Caso você esteja apenas copiando a ideia de outra pessoa sem fazer qualquer inovação, sua empresa está fadada a ser condenada mesmo antes de começar a funcionar. Você também precisa ter cuidado sobre o quão inovador você quer ser, porque você pode acabar com algo que está muito à frente de seu tempo e ninguém quer que isso aconteça. É preciso haver uma demanda ou, pelo menos, a possibilidade de criar uma para o seu empreendimento ter sucesso. Segunda Falha — Viabilidade: as suas ideias devem ser ágeis o suficiente para que sejam incorporadas de forma rápida e fácil em produtos ou serviços de sucesso, devem ser capazes de serem desenvolvidas para se adaptarem às exigências dos clientes, devem ser suficientemente flexíveis para serem personalizadas de acordo com as necessidades dos clientes e extensíveis para serem aperfeiçoada. Devem também serem capazes de evoluir com o tempo e de acordo com as necessidades variáveis. Terceira Falha — Não-obviedade: se suas ideias são muito óbvias, elas podem ser facilmente copiadas ou reproduzidas por concorrentes, o que o colocaria fora do negócio muito antes mesmo de você poder recuperar seu investimento. Não se esqueça: a inovação pode ser cara se você tiver que adquirir tecnologia e habilidades. A maneira mais rentável é conhecer as capacidades e construir a tecnologia você mesmo. Há sempre algum risco associado à inovação, mas você pode reduzi-lo realizando um bom trabalho de base, embasando-se em pesquisas comprovadas e aproveitando as soluções já consolidadas para montar o seu projeto. Ter na sua equipe um especialista altamente qualificado e experiente no assunto também ajuda muito no sucesso do seu projeto, reduzindo riscos e custos desnecessários.

Transforme as exigências em necessidades

Exigências e necessidades são dois conceitos totalmente diferentes nas mentes dos clientes. Exigências são obrigações que se deve ter, enquanto as necessidades são aquelas que seriam boas de se ter. As exigências são importantes e urgentes, enquanto as necessidades podem ser sonhos, vontades, desejos ou interesses. Elas podem sobreviver sem as suas necessidades, mas não podem viver sem satisfazer as suas exigências. Elas entendem perfeitamente bem o que necessitam atualmente, mas raramente sabem o que precisam ou precisarão no futuro. Quando os seus produtos ou serviços são baseados em suas exigências atuais, provavelmente não será inovador o suficiente para ter sucesso, porque de uma forma ou de outra eles já estão cumprindo suas exigências hoje. Você estaria fornecendo a eles apenas uma outra opção. Então, pelo menos, tente oferecer uma alternativa melhor, aprimorada, otimizada ou evoluída para que possam se interessar, tornando a vida deles mais fácil. Mas, a verdadeira magia da inovação está em compreender o que os seus clientes exigem e depois transformar estas exigências em necessidades. Henry Ford uma vez disse: “se eu tivesse perguntado às pessoas o que elas queriam, elas teriam dito cavalos mais rápidos”. Parecia que a exigência das pessoas era ter cavalos mais rápidos, mas ao ler nas entrelinhas o que elas realmente precisavam, eram ter um meio de transporte mais rápido. Assim, Henry Ford apresentou-lhes um automóvel que cumpriu a sua exigência de transporte mais rápido, sendo uma novidade do seu tempo. Um produto inovador com o qual nunca tinham sonhado, mas que facilitou a sua vida e tornou-se uma necessidade ao longo do tempo. Assim, ele conseguiu transformar sua exigência em uma necessidade. Você pode imaginar sua vida sem um automóvel hoje, seja o seu carro pessoal ou um transporte público, como táxi ou ônibus?

Foco no seu cliente

Ao construir o seu negócio com base apenas na análise do que você é bom e, em seguida, estender até suas habilidades, você corre o risco de não atender às exigências de seus clientes, muito menos às suas necessidades. A melhor maneira é começar pelos seus clientes, determinando o que eles precisam e depois trabalhar de trás para frente. No entanto, não tente imaginar o que eles precisam. Em vez disso, escute-os, entenda suas necessidades e compreenda quais são elas. Mas não escute muito, porque, como eu mencionei anteriormente, eles raramente sabem o que precisam. Os clientes geralmente determinam o valor com base em três elementos principais: exigência, experiência e preço. O seu produto ou serviço deve, obviamente, ter a funcionalidade necessária para satisfazer as exigências imediatas ou deve ser suficientemente genial para criar uma necessidade com base nas exigências detectadas. Também é importante que você foque em uma experiência inovadora para fornecer aos seus clientes ao mesmo tempo em que cumpre suas exigências. Os cavalos mais rápidos poderiam ter cumprido as exigências das pessoas no tempo de Henry Ford, mas não teriam nenhuma melhoria no que diz respeito à experiência. Há diferentes maneiras de solucionar um problema, mas para ser bem-sucedido você precisa ser capaz de sonhar com a maneira mais inovadora e ao mesmo tempo melhorar a experiência, assim como o carro de Henry Ford em comparação com os cavalos. Finalmente o preço também tem que ser razoável. Lembre-se que eu não estou dizendo barato, eu estou dizendo razoável para a funcionalidade e experiência que ele fornece. O sonho de Henry Ford era entregar um automóvel às portas de todas as famílias americanas, e ele o realizou porque, apesar de não ter inventado o automóvel, conseguiu fabricar e vender veículos que eram acessíveis para os seus clientes. Eu duvido que seu automóvel fosse mais barato do que a alternativa mais rápida dos cavalos, provavelmente não, mas era mais rápido do que a exigência do cliente e definitivamente uma experiência muito mais confortável. O produto proporcionou um valor que excedeu as expectativas dos clientes, de modo que o preço foi considerado razoável.

Criar um efeito “Uau!”

Apenas tentar atender as exigências do cliente não é suficiente, porque você pode ficar sem conseguir fornecer uma experiência que eles esperam ansiosamente. Nas palavras de Steve Jobs, “você tem que começar com a experiência do cliente e depois trabalhar com a tecnologia”. Pense em todos os benefícios incríveis que você pode oferecer aos seus clientes e onde você pode obtê-los. Embora esta abordagem possa exigir uma aprendizagem de novas habilidades, ela ajudaria você a construir uma experiência inovadora, interessante e gratificante que seus clientes irão gostar e querer. Mas você também pode tentar ir um passo além, entregando experiências além dos sonhos mais extravagantes de seus clientes, criando um efeito “Uau!”. Pode imaginar o olhar das pessoas quando viram o automóvel de Henry Ford pela primeira vez? A melhor inovação, normalmente, ocorre em ambos os níveis, da funcionalidade ao nível de experiência. Os smartphones são um exemplo perfeito onde podemos ver como uma nova funcionalidade, juntamente com uma experiência excepcional, resultou em produtos e comportamentos viciantes que transformaram a indústria e a própria sociedade. A inovação sem experiência está condenada ao fracasso. Um grande exemplo é o BlackBerry, grande quantidade de inovação tecnológica através de seu programa de Pesquisa em Movimento (RIM — Research in Motion), mas praticamente sem impacto na experiência. Às vezes, o contrário funciona. Por exemplo, o lançamento do primeiro iPhone foi totalmente baseado em uma experiência única do cliente, sendo a maior parte da inovação focada nele. O que fez a diferença foi o efeito “Uau!” que foi criado, que por sua vez gerou uma necessidade que não existia anteriormente, e o preço, de repente, passou a não ser mais uma limitação. Hoje em dia, as pessoas compram smartphones e automóveis a preços exorbitantes, pois eles se transformaram em símbolos de vaidade e status. Com isso, você pode ver que o preço é relativo ao valor e as necessidades que podem ser criadas.

Nunca pare de inovar

Por último, mas a dica mais importante que gostaria de mencionar aqui é sobre a inovação contínua. Para se manter no negócio é preciso continuar a inovar e há vários exemplos de quem não o fez e desistiu do negócio. Falando em inovação, gostaria de começar desvendando um mito importante: a maioria das pessoas confunde inovação e invenção, e algumas até acreditam que são intercambiáveis. No entanto, a inovação não é invenção, a inovação envolve a criação de novas ideias e a combinação de ideias existentes, para fornecer produtos ou serviços novos e/ou melhorados. Citando mais uma vez Henry Ford, “Não inventei nada de novo. Simplesmente, juntei em um carro as descobertas de outros homens, séculos de trabalho depois”. Muito frequentemente, as pessoas são tomadas pela ideia de inventar algo totalmente novo porque nos foi dito, repetidamente, para “pensar fora da caixa” ao invés de tentar juntar coisas antigas de novas maneiras. Os inovadores são brilhantes em reconhecer como as ideias que viram antes em outro contexto ou indústria poderiam ser antecipadas. Caso você esteja planejando ingressar em qualquer indústria em particular, primeiro estude e entenda as tendências dentro dessa indústria para ser capaz de construir um caso de uso atraente e interessante para implementar um produto ou serviço. Em segundo lugar, procure tecnologias disruptivas e tente alavancá-las em seu projeto, isso o ajudará a construir soluções inovadoras. Mas, por favor, não concorra em indústrias saturadas, não é sustentável em termos de alto desempenho, uma vez que você competirá pelos mesmos fatores pelos quais a indústria vem competindo desde sempre: espaço de mercado e preço. A verdadeira oportunidade está em criar espaço de mercado incontestado. É preciso trabalhar em uma estratégia de inovação de valor para aumentar o valor do comprador, elevando os fatores que estão muito abaixo dos padrões da indústria, e criando fatores que a indústria nunca ofereceu antes. Tudo isso enquanto economiza custos, reduz fatores que fornecem pouco valor e elimina fatores nos quais a indústria compete. Isso permitirá que você abra um mercado mais amplo, crie demanda e gere receita, tornando a concorrência e o preço irrelevantes. O Cirque du Soleil é um excelente exemplo de como você pode transformar até mesmo uma indústria em declínio. Eles fizeram isso eliminando fatores desnecessariamente caros, conflitantes e que a indústria competia entre si, como artistas consagrados e apresentadores com animais, ao mesmo tempo traziam novos fatores da indústria do entretenimento, como apresentações temáticas e artistas de música e dança, algo que a indústria nunca havia oferecido. Curiosamente, eles não competiram com os circos tradicionais, tirando os clientes da já reduzida demanda pela indústria circense, que historicamente atendia crianças. Em vez disso, criaram um espaço de mercado incontestado, tornando a concorrência irrelevante. Eles apelaram a um novo grupo de clientes, adultos e clientes corporativos, dispostos a pagar um preço que é várias vezes maior do que os circos tradicionais, devido a sua experiência de entretenimento sem precedentes. Uma coisa sobre a qual se deve ter muito cuidado é não cair em uma armadilha de competência. Muitos cometeram esse erro ao se concentrarem em tentar melhorar fatores que já eram bons o suficiente e os clientes não se preocupavam com isso. Eles pensavam que estavam fazendo inovação contínua, assim como a BlackBerry, que gasta milhões de dólares para melhorar seu sistema operacional, que na época já era o estado da arte, construindo recursos de segurança rigorosos, que para a maioria das pessoas não tinha relevância. John Maynard Keynes disse claramente: “A dificuldade reside não tanto em desenvolver novas ideias, mas em escapar às antigas”.

Concluindo este artigo, gostaria de resumir que, para um empreendedorismo bem-sucedido, é preciso ser inovador. No entanto, sua inovação deve ter resultados lucrativos, deve ser baseada em criar necessidades, focar no cliente, ter um efeito impactante e, o mais importante, sua inovação nunca deve ser interrompida ou terminar, pois muito provavelmente sua empresa vai acabar com ela também. Espero que as minhas dicas o ajudem a construir uma empresa altamente inovadora e bem-sucedida. Tudo o que tem de fazer é ligar o seu motor de inovação e seguir em frente com as mudanças de marchas. Boa sorte em sua jornada!

Exponential intelligence for exponential companies

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store