Image for post
Image for post
Alberto Otero, everis Latam Head of Artificial Intelligence

Empreendedorismo de alto impacto em Inteligência Artificial na América Latina

Estudo everis e Endeavor

O uso da Inteligência Artificial (IA) representa a segunda onda da transformação digital. Empresas de todo o mundo estão aproveitando as novas capacidades técnicas como machine learning, para a otimização de sua operação atual ou na geração de novos modelos de negócios. Graças à proliferação de grandes volumes de dados, à capacidade de processá-los de forma barata, à pesquisa aberta e ao financiamento massivo, o aproveitamento da IA tornou-se uma tendência, um círculo virtuoso que tem crescido nos últimos anos.

Hoje em dia, milhares de organizações utilizam técnicas de IA como ponto principal de seus negócios ou como um complemento a este. Em qualquer continente do globo está acontecendo um boom de empreendimentos de IA, nos quais propostas de todos os tipos pretendem auxiliar outros negócios ou mudá-los por completo. Há, atualmente, muitas informações relacionadas a este fenômeno provenientes dos EUA, Europa e, recentemente, China. Porém, infelizmente, esses dados são muito escassos quando nos referimos à América Latina. Por essa razão, a everis e a Endeavor decidiram desenvolver o presente estudo, com a finalidade de compreender mais o ecossistema de empreendedorismo de IA nos principais países da América Latina.

Nossa investigação reúne informações sobre a situação atual, os principais desafios e o futuro das mais de 240 empresas que participaram desse processo. Por meio de pesquisas e entrevistas, reunimos informações de qualidade de 70 projetos de empreendedorismo na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. Esperamos que nossos esforços despertem interesse, e sobretudo, contribuam para o desenvolvimento de empreendedorismo de IA na América Latina, além de alavancar, sob nosso ponto de vista, o desenvolvimento social e econômico da região.

Características do empreendedorismo de IA na América Latina

Um dos principais resultados obtidos demonstra que a situação de empreendedorismo baseado na utilização de IA na América Latina ainda está em seu estágio inicial. Nosso Índice de Nível de Impulso e Crescimento de IA (INICIA), calculado a partir de variáveis como o ano da fundação das empresas, investimentos recebidos, técnicas de IA utilizadas etc., é de 32%. A título de exemplo, a maioria das empresas são jovens (63% foi fundada há menos de 6 anos) e pequenas (50% delas possui entre 1 a 10 colaboradores diretos). Apesar de seu tamanho, o crescimento porcentual esperado na geração de renda é significativo. Em 2017, uma empresa média de IA na América Latina alcançou receita de $ 1,1 milhões, e prevê encerrar o ano de 2018 com um volume de negócios de $ 1,64 milhões.

Os setores nos quais se concentra a maioria das empresas com alto nível de especialização em IA na América Latina são os de prestação de serviços e software à empresas, saúde e mídia, embora exista uma variedade de empresas dedicadas à educação, mineração, marketing, cadeia logística, varejo, etc. Para poder desenvolver suas atividades nesses mercados, 60% das empresas representadas nesse estudo recebeu financiamento externo de uma ou diversas fontes (33% de capital semente, 29% de capital privado, 21% em rodadas de financiamento de série A ou B, e 17% de investidores anjos).

A IA é, sem dúvida, de suma importância para o conjunto de empresas estudadas; 65% afirma que este tipo de técnica constitui parte de seu core de negócios e a propriedade intelectual gerada constitui um diferencial competitivo. A esse respeito, em 87% dos casos, os desenvolvimentos tecnológicos realizados se baseiam em frameworks de terceiros, sendo os mais populares, Google Tensorflow, Microsoft Cognitive Toolkit e Amazon MXNet. Além disso, também existem algumas empresas que baseiam a utilização de IA no consumo de produtos também de terceiros, como o Microsoft AI Cognitive Services, Google Cloud AI ou IBM Watson.

Atualmente, um importante grupo de empreendedores (30%) está focado no desenvolvimento de chatbots, devido à demanda e à aceitação que esse tipo de aplicativo vêm tendo ultimamente no mercado. Juntamente com ele, observamos uma extensa utilização de técnicas, como o processamento de linguagem natural (53% dos casos) e conversão de textos em fala (21%), como também outros tipos de técnicas também são amplamente utilizados, como a classificação e previsão (59%), ou o reconhecimento de padrões (39%).

Desafios do empreendedorismo de IA na América Latina

Os principais desafios que identificam as pessoas de referência em empreendedorismo baseado no uso de inteligência artificial na América Latina são os seguintes:

· Escassez de talento especializado em IA. O mercado de trabalho carece de profissionais com o tipo de conhecimento técnico necessário para o desenvolvimento destas soluções.

· Falta de informação para treinamentos em IA. Visto que boa parte das técnicas mais utilizadas atualmente em IA exigem informações que permitam a efetivação do aprendizado, os empreendedores sentem falta de um volume maior de dados com os quais seja possível efetivar este aprendizado.

· Falta de familiaridade com a IA. Outro problema enfrentado pelos empreendedores de IA é o fato de seus clientes (tanto empresas quanto pessoas físicas) não conhecerem este tipo de solução, o que gera certa desconfiança em relação aos produtos e serviços fornecidos.

· Dificuldade em obter recursos financeiros. A maioria dos entrevistados afirma ser extremamente complicado obter recursos com os quais financiar seus projetos na América Latina, em comparação com os EUA.

Ações para a promoção do empreendedorismo de IA na América Latina

Apesar dos desafios mencionados e das dificuldades inerentes a qualquer empreendedorismo, a aplicação de IA na América Latina está em pleno crescimento, com dezenas de empresas expandindo suas operações.

Na everis e Endeavor, acreditamos que é necessário que as iniciativas comecem pelo mundo empresarial, do setor público e da sociedade civil, a fim de apoiar e acelerar a utilização de IA na América Latina.

A partir dos desafios apresentados pelos empreendedores, concluímos sob nosso ponto de vista, os quatro aspectos que necessitam ser trabalhados:

· Talento. Universidades e empresas deveriam focar na geração das capacidades necessárias para a criação de soluções de IA, promovendo a diversidade do ponto de vista de conhecimentos (nos faltam engenheiros, como também especialistas em experiência de usuário, linguistas etc.).

· Dados. O setor privado, e especialmente as administrações públicas, deveriam disponibilizar mais dados referente a áreas como a saúde ou a educação, a fim de possibilitar a aprendizagem e portanto, a geração de novas soluções baseadas em IA.

· Divulgação. A sociedade civil, o setor empresarial e as administrações públicas da América Latina deveriam disseminar e oferecer suporte a IA, eliminando barreiras de adoção e introduzindo temas complexos, como o impacto nas atividades laborais ou a privacidade dos dados.

· Financiamento. A América Latina deve continuar desenvolvendo seu ecossistema de investimento econômico em empreendedorismo de IA. Devemos almejar não somente a aquisição de mecanismos financeiros e legais para facilitar os investimentos no empreendedorismo, mas também que exista um foco adequado em IA, por meio de fundos especializados, iniciativas público-privadas, prêmios específicos etc.

Apesar de todo o trabalho que ainda nos resta fazer, o empreendedorismo baseado na utilização de IA na América Latina tem um perceptível potencial para o futuro.

Written by

Exponential intelligence for exponential companies

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store