Image for post
Image for post
Alexandre Theodoro Oliveira | Diretor de Soluções Cloud | everis Brasil

Estratégias de Migração para Cloud

Prevê-se que o mercado de serviços de infraestrutura de US$ 278 bilhões cresça a uma taxa de 2,8% nos próximos 5 anos (3,6% em moeda constante) até 2023. Isso será liderado por fornecedores que suportam operações de infraestrutura de negócios digitais para ambientes multicloud e híbridos.

· Até 2022, 55% a 60% das grandes organizações usarão a oferta de serviços gerenciados em nuvem de um provedor de serviços externo.

· Até 2021, 75% dos clientes corporativos que procuram infraestrutura gerenciada em nuvem como serviço (IaaS) e plataforma como soluções como serviço (PaaS) exigirão recursos de multicloud de um provedor de serviços gerenciado em nuvem.

· Até 2021, mais de 75% das empresas de médio e grande porte terão adotado um TI multicloud e / ou híbrido estratégia.

54% das empresas esperam que o uso da nuvem pública proporcione economia de custos, mas a nuvem pode ser até 20% mais caro que a operação existente.

Esta frustração está no modo de abordar esta pergunta, pois como qualquer transformação, o surgimento de novos paradigmas requer novas abordagem. A resposta desta pergunta é:

Otimize custos através de princípios, não de metas.

Com base nos dados acima entendemos que temos que acelerar a “Journey to Cloud” e para isso vamos entender melhor como pode ser esta jornada.

Tenho me deparado com várias dúvidas em relação a estratégia de migração para Cloud, dúvidas do tipo:

- Realizo a modernização antes ou depois de migrar o ambiente;

- Somente espelho o ambiente físico na cloud;

- Mantenho o legado em uma infraestrutura física e novas aplicações crio em uma nuvem pública.

Existem várias outras dúvidas que não vou listar aqui, mas pensando nisso vou explicar de forma simples e uma linguagem fácil a estratégia dos 6Rs da migração, acredito que conhecendo um pouco mais deste modelo irá ajudar na tomada de decisão.

Método mais comum e rápido para migrar seu negócio para nuvem, também conhecido como “lift-shift”. Consiste em replicar o ambiente físico de servidores na Cloud publica, nesta migração nenhum tipo de otimização ou melhoria é feita, o ganho neste caso é na agilidade evitando longo projetos. Empresas que querem ir muito rápido para nuvem sem mudanças em suas aplicações costumam utilizar esta estratégia. Importante ter atenção em versões muito desatualizadas que não são suportadas pela Cloud publica.

Conhecido também como “lift-tinker-and-shift”, realizar pequenas melhorias para obter ganhos, sem grande reestruturação. Atualização do sistema operacional e banco de dados são exemplos comuns. Esta estratégia é adotada quando a empresa aproveita a migração para realizar uma atualização em seu ambiente. Deve se ter atenção se as aplicações são compatíveis com as atualizações dos sistemas operacionais e banco de dados.

“Modernização de aplicação”, para aproveitar todo o potencial de features cloud native. Por exemplo migração para aplicações serverless. Esta estratégia é a mais transformacional, utilizado por empresas que não somente querem ira para cloud mas também modernizar todo seu ambiente. Como ponto de atenção, algumas empresas realizam Rehost e/ou Replatform para ganhar impulso e depois realizar o Refactor já na cloud, cuidado pois esta estratégia pode despriorizar a modernização do ambiente.

Abandonar a solução atual e opta pela versão do aplicativo já disponível em Cloud, como por exemplo adotar algum tipo de SaaS, nesta estratégia a empresa deixando de gerenciar a infraestrutura de seus aplicativos consumindo somente serviço.

Elimina aplicações ou funcionalidades que não serão mais utilizadas ou perderam a função após migração, é importante identificar quais aplicações e funções serão eliminados antes da migração para que não pague por uma infraestrutura desnecessária.

Por fim, temos os aplicativos que não fazem sentido migrar para Cloud, mas ainda são necessários para o negocio, neste caso deve permanecer em um infra local. Isso acontece quando temos aplicativos onde o fornecedor não possui uma versão para Cloud. Revisitar estas aplicações periodicamente, no futuro serão “atraídas” para a migração no decorrer do processo.

Após entender sobre cada estratégia de migração para Cloud, é possível avaliar as vantagens e desvantagens de cada uma, é importante um bom planejamento antes da definição da estratégia, cada estratégia possui custos diferentes lembrando que é possível adotar mais de uma estratégia para sua empresa.

Written by

Exponential intelligence for exponential companies

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store