Image for post
Image for post
Ricardo Trigo | Digital Experience Manager | everis Brasil

Importância do Marketing Digital como base para o Growth Hacking

Assunto cada vez mais comum dentro das grandes consultorias e empresas, as ações crescentes em Marketing Digital estão cada vez mais presentes no dia a dia e se tornam vital para a aproximação da marca com seu consumidor. Temos atualmente muitos artigos e papers falando sobre o que é o Marketing Digital, suas práticas, ferramentas, sua importância, a quem se aplica, cases, entre vários outros pontos. Paralelo a isso, tenho percebido também o crescimento de um novo modelo de atuação que está muito valorizado e que faz total sentido no contexto atual de busca constante de uma melhor entrega de experiência para o consumidor concomitante com o crescimento do negócio: o Growth Hacking.

Antes de falarmos sobre como os dois trabalham juntos, vou trazer aqui de maneira sucinta minha visão sobre o que é e o que permeia o Marketing Digital e o que acredito ser uma simples definição para Growth Hacking.

Como definição clássica, “Marketing Digital é o conjunto de práticas que visa aumentar a visibilidade da empresa, produto e/ou serviço através de uma comunicação no meio digital buscando promover sua marca e conquistar novos leads/clientes.”

Fazendo uma rápida imersão dentro desta definição chegamos em frentes como: canais de atuação, ferramentas, personalização, jornada do usuário, régua de relacionamento, dados, métricas, análise e melhoria contínua.

Ou seja, fazemos comunicação digital para divulgar melhor nossa marca e/ou produto (branding) e conquistar novos clientes e/ou retê-los (performance). Aliás, como dito por Shantanu Narayen, CEO da Adobe, “Retenção é o novo growth!”. Mas isso é assunto para outro artigo. Voltando ao nosso tema, precisamos conhecer o cenário onde estamos inseridos, nossos concorrentes, nosso público, que tipo de comunicação este público quer e qual experiência devemos entregar ao longo do nosso relacionamento com ele. Também é importante saber como podemos mantê-lo nutrido com nosso conteúdo, sobre nossa marca.

Tudo isso hoje é possível e é feito diariamente pelas grandes companhias, através de ações de relacionamento com o consumidor no meio digital, ou seja, fazendo marketing digital.

Já no caso de Growth Hacking, minha definição seria: “Toda e qualquer ação que visa atender ao cenário de análise constante do crescimento do negócio, utilizando os meios digitais e físicos, através de metodologias, ferramentas e tudo que se faz necessário para que o ciclo de aprendizagem contínua (desenhar, implementar, medir, aprender) funcione com sucesso”.

O profissional que atua nesta frente acaba sendo generalista quando olhamos na ótica de conhecimento de negócio e práticas necessárias, mas também um especialista, já que é ele mesmo quem irá colocar as ferramentas para rodar, configurá-las, realizar análises, solicitar ajustes nos canais digitais que está medindo e continuar neste ciclo constante de aprendizado. É um perfil com capacidade técnica muito grande e com entendimento para poder discutir informações e insights com a equipe de negócio.

Produtos e Serviços Digitais

Quando olhamos para o nosso consumidor, queremos sempre entregar o que pensamos ser o nosso melhor produto/serviço. No mundo digital acontece o mesmo e isso não é fácil. Podemos ser enganados facilmente através de hipóteses que rapidamente falham após estarem nas mãos do usuário. Portanto, o quanto antes errarmos, aprendermos e corrigirmos, mais valor conseguiremos entregar a quem nos move: o consumidor. Este conceito de aprendizado contínuo e entrega ágil está totalmente alinhado ao que a filosofia Lean nos traz, e que também podemos observar através do livro Lean Startup (RIES, 2011), que define uma metodologia muito utilizada em startups ou pequenas companhias que precisam crescer rápido através do aprendizado baseado em dados e insights dos seus consumidores.

Quando uma startup, ou mesmo uma grande companhia que precisa se reinventar, começa a trabalhar neste cenário extremamente rápido e ágil, o papel do Growth Hacker (profissional que executa o Growth Hacking) se torna fundamental.

Podemos dividir a metodologia Lean Startup, em três grandes frentes:

(1) Tudo são hipóteses: saber que tudo o que temos nas mãos até então são hipóteses sobre o resultado que seu produto/serviço pode entregar. Neste caso, devemos organizar as idéias em um modelo de Business Canvas para a construção do modelo de negócio.

(2) Ouvir o cliente: neste momento a empresa deve ir a campo e realmente desenvolver sua solução em conjunto com o cliente e qualquer stakeholder envolvido para que veja a viabilidade e assim definir um MVP (Minimum Viable Product).

(3) Desenvolver de maneira ágil: é aqui que colocamos para funcionar alguns frameworks de desenvolvimento ágil para constantemente aprender o que está acontecendo no produto/serviço digital quando este está nas mãos do consumidor. Temos que desenhar, prototipar, implementar, medir, aprender e evoluir ou pivotar.

Quando pensamos em produtos/serviços digitais que devem evoluir ao longo do tempo, de maneira ágil, entregando valor e captando constantemente o feedback dos consumidores para comprovar as hipóteses que temos ou pivotar a idéia, para assim crescer o negócio, é a hora de começar o trabalho de Growth Hacking.

Marketing Digital vs Growth Hacking

Ok, mas qual a relação entre o Marketing Digital e o Growth Hacking? São coisas distintas e longe uma da outra? São a mesma coisa? São complementares?

Bom, já conversei com algumas pessoas, analisei muitos artigos e opiniões do público que atua nestas frentes. Minha conclusão é que sem as ferramentas e práticas do Marketing Digital, o Growth Hacking não se sustentaria sozinho.

Entendo que todas as práticas e ferramentas necessárias para o Growth Hacking funcionar estão dentro do mundo do Marketing Digital. Falamos de: analytics, testes A/B, personalização de conteúdo, customer experience, entre outros.

Além destes, o Marketing Digital tem uma série de outras ações e ferramentas que sustentam e são base para o crescimento do conhecimento do consumidor pela sua marca/produto, como SEO, Inbound e Outbound Marketing, Mídias, Gestão de campanhas, entre outros.

Nessa linha, entendo ser possível termos empresas que atuam com Marketing Digital sem estar totalmente ligado à metodologia Lean. Mas, ao meu ver, não conseguimos pensar em crescimento ágil do negócio através do Growth Hacking, onde temos práticas de experimentação constante e medição contínua, sem termos como base as ações e ferramentas que o Marketing Digital nos entrega hoje.

Fato é que, se organizarmos bens as ações que precisamos, se tivermos a estratégia de comunicação e de produto digital bem desenhada e, por fim, um time bem capacitado e com autonomia para prototipar, implementar, errar, aprender e começar de novo; com certeza estaremos muito mais próximos de conquistar consumidores novos e, principalmente, reter os nosso já atuais, mantendo a saúde da nossa marca/produto.

Written by

Exponential intelligence for exponential companies

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store